17 de abril de 2010

PIRATAS E PIRATARIA NA IGREJA


PIRATAS E PIRATARIA

Muito se fala em CD´s, DVD´s e rádios piratas, mas o que qualifica algo para ser chamado de piratas? Vejamos o que diz o dicionário AURÉLIO SECULO XXI:

[Do gr. peiratés, pelo lat. pirata; it. pirata.]; 1.Bandido que cruza os mares só com o fito de roubar. [Cf. corsário (2).]; 2.P. ext. Ladrão, gatuno.; 3.Indivíduo que comete pirataria (3), que não respeita os direitos de autoria ou de reprodução que vigoram sobre determinadas obras ou produtos, seja produzindo, ou utilizando cópias ilegais dessas obras ou produtos; 4. Indivíduo que usa produto pirateado; 5.Sujeito audacioso, tratante, espertalhão, malandro; 6.Que opera sem autorização, etc.

Agora vamos observar passo a passo o que diz o dicionário e verifiquemos se podemos acusar apenas os vendedores de produtos de pirata. De acordo com o dicionário o pirata:

- Vive fora da lei e não busca autorização para seus feitos ilegais;

- Tem o desígnio de roubar;

- Não respeita os direitos dos outros;

- Reproduz obras de terceiros sem autorização;

- Utiliza cópias ilegais de obras ou produtos de outros;

- É audacioso e não demonstra medo e vive arriscando;

- É tratante, não cumpri com suas obrigações;



PIRATARIA ECLESIÁSTICA

Agora que sabemos o que qualifica um pirata, vamos fazer uma análise se as nossas igrejas estão andando legalmente ou dentro da pirataria eclesiástica.

A igreja é um organismo muito sério que Deus implantou nesta terra para pregar o evangelho, apregoar libertação aos cativos, ser uma agencia Dele aqui para atender pessoas que querem conhecê-lo e viver para Ele. Mas Deus não fica feliz quando somos infiéis nos contratos e no desempenho de sua obra na terra.

A igreja sempre foi alvo de perseguições e ela nunca caiu porque sempre tivemos homens que zelavam por sua integridade e não deixavam brechas para que o inimigo usasse contra ela mesma. Hoje é o nosso tempo e a qualquer momento poderemos ser alvos de perseguições e não queremos ser aqueles que vão envergonhar uma nação de servos quando formos investigados. Por isso devemos estar andando de acordo com a legislação vigente para sermos exemplos para hoje e para o futuro.

A IGREJA NÃO VIVE FORA DA LEI

E SEMPRE DEVE BUSCAR AUTORIZAÇÃO PARA SEUS FEITOS


Uma entidade pirata é irresponsável, vive fora da lei, não tem documentos de constituição, não mantém registro de suas ações e não se preocupa em saber se o que está fazendo é legal ou não.

O pirata quando abre suas portas não se preocupa em solicitar uma vistoria pelo corpo de bombeiros do local para verificar a segurança para as pessoas, não solicita alvará de localização para a prefeitura para fugir de taxas e impostos, não registra seu estatuto e tão pouco solicita CNPJ para fugir da fiscalização da receita federal, não registra suas funcionários simplesmente alegando que os impostos são muito altos e é abusivo.

Devemos ter como nossa regra de fé e prática a palavra do Senhor e ela nos orienta de como devemos proceder para que não sejamos comparados com o proceder ímpio que aqui chamamos de piratas.

Para vivermos dentro da lei a palavra manda que nos sujeitemos a toda instituição humana por causa do Senhor. Se amamos a Deus iremos sofrer pela causa. Estas instituições humanas podem ser representadas por Reis, Presidentes, Governadores, Prefeitos, e devemos estar debaixo destas autoridades reconhecendo que foram enviadas por Ele o Senhor. Deus tem seus desígnios e que seja feita a vontade Dele em primeiro lugar. Porque quando Deus envia estas autoridades ele tem um intento seja para castigar os malfeitores como também para engrandecer os que praticam o bem e andam em retidão nesta terra. E quem anda fora da lei deverá ser castigado entre os malfeitores porque está exercendo malfeitoria. A vontade de Deus é que pratiquemos o bem e deixemos de lado as coisas más e erradas. Devemos surpreender e causar silencio naqueles que se levantam para nos perseguir. E para emudecer o inimigo é preciso estar andando certo com todas as nossas obrigações legais. (I Pedro 2:13-15)

Tito recebeu algumas recomendações de Paulo acerca de não viver uma vida de pirataria. Paulo disse para Tito lembrar os irmãos para que se sujeitassem aos que governam, às autoridades; para que fossem obedientes, para que estivessem prontos para toda boa obra, para não difamarem a ninguém. Os piratas são desobedientes, desgarrados, escravos de toda sorte de paixões e prazeres, vivendo em malícia e inveja, odiosos e odiando-nos uns aos outros. (Tito 3:1).

Estamos percebendo muitos líderes que vivem reclamando das fiscalizações, reclamam dizendo que estão sendo perseguidos e não é verdade. Porque se estivermos com a documentação e exigências legais em dia na há o que temer e devemos prestar contas das nossas atividades e andar mais certos que qualquer outra instituição.

Nos tempos de Jesus alguns quiseram testá-lo e Ele deu a resposta que serve para muitos que estão andando como piratas nos nossos dias. Alguns crentes vendem CD´s, livros e outros materiais evangélicos e não querem pagar impostos, outros lotam a bagagem do carro com materiais para vender em suas viagens itinerantes e não tem coragem de destacarem uma nota fiscal de transito e quando vendem não emitem documento fiscal e ao serem apanhados pela fiscalização ainda dizem que o diabo se levantou contra seu ministério, fazem aquele alvoroço entre os crentes. Mas na verdade não estão se diferenciando dos camelôs que vendem produtos sem nota fiscal, não diferentes dos vendedores de CD´s ou DVD´s piratas que encontramos pelas ruas. É urgente que venhamos corrigirmos estas atitudes em nosso meio.

Nos dias de Jesus eles chegaram e disseram: – Mestre, sabemos que o senhor é honesto e não se importa com a opinião dos outros. O senhor não julga pela aparência, mas ensina a verdade sobre a maneira de viver que Deus exige. Diga: é ou não é contra a nossa Lei pagar impostos ao Imperador romano? Devemos pagar ou não? Mas Jesus percebeu a malícia deles e respondeu: Por que é que vocês estão procurando uma prova contra mim? Tragam uma moeda para eu ver. Eles trouxeram, e ele perguntou: De quem são o nome e a cara que estão gravados nesta moeda? Eles responderam: - São do Imperador. Então Jesus disse: – Dêem ao Imperador o que é do Imperador e dêem a Deus o que é de Deus. E eles ficaram admirados com Jesus.(Marcos 12:14-17).

Na verdade não deveriam ficar admirados com a resposta de Jesus, nós também não devemos ficar admirados, porque sabemos das nossas obrigações e muitas só não queremos cumpri-las afim de beneficiarmos financeiramente.

No inicio do ano de 2009 fui a casa de um cantor muito famoso, que está no ministério da música há mais de 25 anos e passamos alguns dias juntos em sua casa. Percebi que seus materiais perderam a qualidade e ele estava meio caído financeiramente. Então ele me disse: - resolvi não trabalhar mais com gravadoras, eu disse: - porque fez isso? – na verdade, disse ele, as gravadoras comem muito dinheiro, tenho que pagar impostos e outras coisas. Então eu perguntei: - e onde você está congregando? – estou decepcionado com alguns pastores e resolvi ficar em casa mesmo e não me ligar a igreja nenhuma por enquanto. Aquilo mexeu comigo e me perguntei, como é que nós pastores permitimos que uma pessoa como nosso irmão venha e ministre aos membros das igrejas? Como é que permitimos que venha e cante canções que não condizem com sua vida diária? Na verdade ele não queria pagar impostos, estava produzindo materiais clandestinos e faturando sem prestações de contas. E não havia percebido o que estava fazendo com sua vida. Trazendo maldições para dentro de sua casa, pro seu filho está crescendo e a qualquer momento ele vai querer saber porque seu pai e mão não estão debaixo de uma autoridade espiritual, por que entendemos que só pode exercer autoridade quem está debaixo de autoridade. Em algum momento de suas vidas eles vão tentar levar aquele menimo para a igreja e ele não vai quere ir. Há qualquer momento pode ser que ele seja autuado e fiscalizado e venha trazer vergonha para o meio da igreja do Senhor sendo que nem mesmo está ligado na igreja do Senhor. Reclamou comigo que alguns de seus CD´s estavam sendo pirateados e que na verdade ele estava feliz porque aquela pirataria iria promovê-lo muito mais do que a mídia fez por ele. Isto é um absurdo e inconcebível diante da palavra do Senhor Jesus. Na verdade ele estava preocupado muito mais com sua autopromoção que com sua santidade diante de Deus.

A igreja santa está legal, paga suas dívidas, cumpri com suas obrigações e não procede como piratas.

A IGREJA NÃO TEM O DESÍGNIO DE ROUBAR

O diabo está procurando uma brecha para acusar a santa igreja do Senhor. Fique atento, pague os impostos, taxas, faça suas declarações de imposto de renda, rais e qualquer outra obrigação imposta para que a igreja que está debaixo da sua liderança não seja acusada de roubo diante do fisco.

A igreja pirata vive como se não existisse uma FISCALIZAÇÃO. O seu líder pensa que está acima da lei do seu pais. Está errado, precisamos nos inteirar de todas as nossas obrigações para que o acusador não lance sobre nós seus adjetivos principalmente o de ladrão. (Jo 10:10).

Quando Acã roubou e colocou o objeto roubado no acampamento dos filhos de Deus, as vitórias cessaram e o relacionamento com Deus ficou danificado. Em muitos momentos não sabemos porque estamos perdendo batalhas tão pequenas em nossa vida e não paramos pra ver se o inimigo está usando alguém para achar legalidade em se apossar de algo que não te pertence e trazer derrotas para o povo de Deus.

O líder Josué buscou ao Senhor para achar uma solução e é isso que o líder deve fazer. Buscar soluções e resolver as pendências para que o Senhor não se entristeça conosco. Quando há roubo não há forças para enfrentar o inimigo. É preciso eliminar as coisas e atos errados para que Deus continue conosco. (Js 7:10-12). O único que veio para roubar é satanás e nós não vamos viver imitando seus atos.

A igreja é justa e deve ser exemplo no pagamento de suas dívidas e com suas obrigações tributárias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário