17 de julho de 2010

O DIABO TRIUNFA EM BRASILIA


Projeto de lei proíbe palmadinhas

Lulla assinou um projeto de lei que visa proibir as palmadinhas e puxões de orelha que os pais dão nos filhos.
Não se trata de apoiar ou não a punição física como recurso educacional, se trata de questionar se o estado têm o direito de interferir nas convicções da família.
No Brasil, os pais não têm autonomia para educar seus filhos. Homeschooling é crime punido com a perda da guarda e você é obrigado a seguir as diretrizes de uns "iluminados" do Ministério da Educação.

Agora o estado dá mais um passo em direção ao controle total. Lembre-se que não se pode mais fumar na sua própria propriedade e o projeto de controle alimentar já está em andamento.

Falta, para o brasileiro, uma cultura liberal. As pessoas tendem a considerar o estado como panacéia para todos os problemas. Estamos criando uma sociedade da denúncia, uma sociedade de desconfiança, de delatores, de falta de liberdade. As pessoas transferem toda sua responsabilidade ao estado. Você não pode reagir a uma agressão, tem que esperar a polícia, você não pode educar seu filho, tem que submetê-lo ao aparato estatal. Cria-se uma cultura da gritaria. Ao invés de criar e oferecer, as pessoas apenas protestam e reivindicam.

Filhos denunciando os pais e sendo louvados como grandes patriotas por isso. Já vi isso em algum lugar...
 
A PALAVRA ENSINA OUTRA COISA....
 
Pv.13. 24 Aquele que poupa a [vara] aborrece a seu filho; mas quem o ama, a seu tempo o castiga.
Pv.22. 15 A estultícia está ligada ao coração do menino; mas a [vara] da correção a afugentará dele.
Pv.13. 13 Não retires da criança a disciplina; porque, fustigando-a tu com a [vara], nem por isso morrerá.
Pv.23.14  Tu a fustigarás com a [vara] e livrarás a sua alma do Seol.
Pv.29. 15 A [vara] e a repreensão dão sabedoria; mas a criança entregue a si mesma envergonha a sua mãe.

VOCÊ DECIDE QUEM TEM A RAZÃO.................

O QUE TEM NA CABEÇA DESTES LEGISLADORES E DO NOSSO PRESIDENTE.

Pr. Adilson de Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário