15 de abril de 2010

HOJE ACORDEI COM SAUDADE DE MEU PAI


O que o filho pensa do pai.

Aos 4 anos:
Meu pai pode fazer tudo.

Aos 5 anos:
Meu pai sabe muitas coisas.


Aos 6 anos:
Meu pai é mais esperto do que o seu pai.


Aos 8 anos:
Meu pai não sabe exatamente tudo.


Aos 10 anos:
No tempo antigo, quando o meu pai foi criado, as coisas eram muito diferentes.


Aos 12 anos:
Ah, é claro que o papai não sabe nada sobre isso. É muito velho para se lembrar da sua infância.


Aos 14 anos:
Não ligue para o que meu pai diz. Ele é tão antiquado!


Aos 21 anos:
Ele? Meu Deus, ele está totalmente desatualizado!


Aos 25 anos:
Meu pai entende um pouco disso, mas pudera! É tão velho!


Aos 30 anos:
Talvez devêssemos pedir a opinião do papai. Afinal de contas, ele tem muita experiência.


Aos 35 anos:
Não vou fazer coisa alguma antes de falar com o papai.


Aos 40 anos:
Eu me pergunto como o papai teria lidado com isso. Ele tem tanto bom senso, e tanta experiência!


Aos 50 anos:
Eu daria tudo para que o papai estivesse aqui agora e eu pudesse falar com ele sobre isso. É uma pena que eu não tivesse percebido o quanto era inteligente. Teria aprendido muito com ele.

Vaticano perdoa Beatles por mensagens satânicas


O Vaticano elogiou os Beatles por ocasião dos 40 anos da dissolução da banda britânica, lembrados neste ano.

Em um artigo intitulado "Sete Anos que Abalaram a Música", o jornal do Vaticano "L'Osservatore Romano" chamou o grupo de "joia preciosa".

O texto lembra que, segundo alguns comentaristas, os Beatles divulgavam mensagens misteriosas, tidas por alguns até como "satânicas".

"É verdade que eles tomaram drogas, viveram uma vida de excessos por causa do seu sucesso, e até disseram que eram mais famosos do que Jesus".

"No entanto, ao ouvir suas canções, tudo isso parece distante e insignificante."

"Eles podem não ser o melhor exemplo da juventude da época, mas não eram, de maneira nenhuma, o pior. Suas belas melodias mudaram a música e continuam a dar prazer", diz o artigo.

Referindo-se à dissolução da banda em abril de 1970, o texto diz que "mais do que expressar tristeza pela separação deles, talvez a questão (a se refletir) deveria ser como a música pop teria sido sem os Beatles."

Surpresa

Os elogios ao grupo britânico podem surpreender muitos católicos, já que a banda chegou a criticar religiões organizadas.
John Lennon causou grande polêmica em 1966 quando disse em uma entrevista à imprensa britânica que os Beatles eram mais populares do que Jesus.
"O cristianismo vai acabar (...) Eu não preciso argumentar, eu estou certo e isso será comprovado. Nós somos mais populares do que Jesus hoje em dia. Eu não sei o que vai acabar primeiro --o rock n' roll ou o cristianismo."
Há dois anos a Igreja Católica perdoou Lennon por este comentário. "A declaração de John Lennon, que provocou tanta indignação nos Estados Unidos, depois de todos estes anos soa como uma bravata de um jovem proletário inglês às voltas com um sucesso inesperado", disse artigo publicado no "L'Osservatore Romano" em 2008.  fonte. http://www.ogalileo.com.br/cristianismo/materias/beatles-sao-perdoados-pelo-vaticano-por-blasfemias-e-satanismo

É incrivel a pretenção da "santa sé", ...perdoou Os Beatles,  daqui a pouco vamos ve-la perdoar o diabo, se ela tem autoridade para fazer "isso" bem provavel que a "igreja romana" vai fazer um papel melhor do que o de "Cristo" que só levou  um dos ladrões que estava no Golgota. Isso é o cumulo do desconhecimento biblico. Só o homem convencido pelo Espírito de Deus pode reconhcer seu estado misseravel e decidir por negar seus pecados e receber perdão. Somente os vivos o pode fazer. ( Enquanto a Vida há esperação, você que está lendo esta matéria saiba disso, hoje pode ser seu ultimo dia, o que você fará?