12 de setembro de 2011

Mais uma aberração na musica gospel


Musica O Sonho de José
Como José teve um sonho e contou,
Você pode sonhar e Deus vai cumprir,
Mesmo em prisão ele não desistiu,
Espero a promessa e Deus a porta abriu...
Deus vai fazer o que você sonhar,
Pois, os sonhos de Deus ninguém pode frustrar,
O sol e a lua vão te obedecer,
Toda autoridade estará com você...
Deus vai realizar os teus sonhos,
Mesmo em tempo de seca,
Muita chuva terá ...
Você agora está no deserto,
Mas, eu sei que está perto,
Da tua benção chegar...
A vontade de Deus, 
Ninguém pode frustrar,
Nossos sonhos vai realizar...
Não desista jamais, 
Faça como José, 
Que esperou Deus agir e vencer...
Através da fé!
Eu pessoalmente nunca conseguir pregar um sermão  que tivesse esta  temática, principalmente embasado no sonho de José,  embora sei que o ser humano é sonhador,  e que muitos sonhos são desejos que poderão não ser realizados.

É uma  infelicidade o compositor desta coisa chamada "musica" dizer:Você pode sonhar e Deus vai cumprir” Como se a palavra na História de José tivesse um mandamento fatalista determinando,  "porque José sonhou e o sonho se realizou você tambem pode senhar que Deus vai realizar o seu" e diga se de passagem que José não ficava sonhando e planejando ser o governador do Egito, havia um plano de Deus e  Ele  para nos mostrar o seu poder nos tempos vindouros   revelava  o futuro a José, ele  sequer tinha noção de que isso iria acontecer.
Agora  um monte de incautos cantando texto que se quer enuncia uma verdade, quem dirá enfatizala.
Outra aberração e a maior a meu ver, é  contra o principio de autoridade que  encontramos na frase:
“O sol e a lua vão te obedecer, Toda autoridade estará com você...”  Meus  amados qualquer estudante de ( EBD) deveria saber que sol e lua  neste texto fala dos pais de José ,  de fato os pais de José se prostraram diante dele,  era o costume os súditos se curvarem diante dos seus senhores  e José era naquele momento abaixo de Faraó,  o homem mais poderosa da terra, e ali  se cumpria a profecia,  mostrando  a Jacó o quanto Deus estava exaltando seu filho José. Aplicar esta palavra nos dias de hoje é uma insensatez, uma afronta ao principio de autoridade, implica dizer que um filho deve exercer autoridade sobre seus pais, isso é diabólico. Outra coisa,  de onde saiu esta ideia que toda autoridade está com alguém com um individuo,  todos nós  estamos sujeitos   as autoridades,  e nossos pais são autoridades sobre nossas vidas enquanto eles viverem. Bem aventurado aqueles que assim procede,  terá seus dias de vida prolongado na terra.
Deixo meu alerta aos ministros de louvor, embora saiba que muitos não gostam de mergulhar na palavra. 
Estamos vivendo tempos difíceis e tem muito cantor falando bobagens nos púlpitos das igrejas e outros tantos indo após eles. Só a palavra liberta, sem a palavra só trevas e abismos.

nEle que é nosso discernimento.

Pr. Adilson de Souza  

Igreja Batista Shalom de Belo Oriente -MG
12/09/2011                                 




Um comentário:

  1. Olá, Pr.!

    Excelente matéria e oportuno alerta!

    Infelizmente, hoje em dia, vemos que a qualidade já não é mais considerada pelos que redigem letras de músicas que serão veiculadas como 'Louvor' e amplamente entoadas pelos Ministérios de louvor das Igrejas evangélicas.

    Na verdade, se percebe que não apenas a qualidade poética das letras está MUITO AQUÉM daquelas compostas pelo Rei Davi, Asafe e outros compositores bíblicos que, pelo Espírito de Deus compuseram salmos ricos em letra, melodia e doutrina bíblica e que só ENALTECEM a Deus e à Sua Palavra, como também trazem erros doutrinários berrantes e, por consequencia, heréticos, desviando a Igreja do Senhor da SÃ DOUTRINA. Não vou nem comentar o quesito gramática e ortografia...(a desculpa é a licença poética).

    Ressalto que não estou envolvida em nenhum ministério de louvor - quando muito, sei as sete notas musicais...).

    Lembro, com saudade dos tempos em que os louvores eram baseados na Palavra - quero dizer, eram compostos com base em seções da Palavra, sem adaptações forçadas. Aprendíamos a Palavra pelo simples cantá-la, como foi escrita. Muito do que aprendi da Palavra, é resultante do zelo e temor daqueles que compunham as letras e compartilhavam com a Igreja. Que saudades dos louvores do Logos, VPC, Asaph Borba, Vitorino Silva, Feliciano Amaral, Ozéias de Paula, Milad, Pr. Paulo César Brito,.....e os hinários? Harpa Cristã, Cantor Cristão,...quase não se ouve mais aqueles louvores tão lindos...tudo foi mixado, remixado,...O que há de errado com eles?

    Naqueles tempos, as músicas, antes de sererm ensinadas à igreja, eram apresentadas ao ministério pastoral que avaliavam a mensagem que seria entregue através delas, isso para não dizer que os participantes do Ministério só podiam subir ao altar se, além de ensaiarem, participassem ativamente, da EBD e dos cultos; hoje em dia, a imprtessão que passa é que estes somente vão a igreja se estiverem escalados para o louvor e quando esse acaba, rapidinho, dão um jeito de sair à francesa...

    É realmente importante que estejamos alertas com o que é apresentado ao Senhor em todas as áreas e, em especial, no que diz respeito ao louvor, pois além de ser voltado ao Senhor é, também, um meio de conduzir a Igreja na sua adoração.

    Excelente matéria, Pr. Continue a nos alertar contra esses desmandos na música dita 'gospel'e mostrar-nos esses desvios!

    Que o Senhor te abençoe!

    Em Cristo,

    Peregrina

    ResponderExcluir